Blog dedicado à unidade curricular de Jornalismo Televisivo da Universidade Lusófona do Porto

Terça-feira, 21 de Abril de 2015

 

Pivô: A Casa do Evaristo é um café tipicamente português. Conheça agora este espaço.

 

Ó Evaristo, tens cá disto?

Off: Na Rua Fernandes Tomás nº 535, a Casa do Evaristo convida-o a entrar num agradável recanto.

Vivo: Gosto imenso do sítio, gosto imenso das pessoas, são quase uns vizinhos meus e, sempre que posso venho cá. Eles têm sandes de pernil também, pode funcionar como lanche. Provei alguma doçaria regional também que têm sempre. E É tudo muito bom, tudo caseiro e costuma ser tudo delicioso.

Off: Este não é um café igual a tanto outros. Algumas das nossas tradições estão bem presentes.

Vivo: Quando pensamos no projeto e queríamos um café, não queríamos que fosse mais do mesmo. E portanto, tentamos criar um conceito que fosse diferente e apelativo. Daí levou-nos às nossas raízes, das nossas raízes ao cinema português dos anos 40, ao Pátio das Cantigas, ao “Evaristo, tens cá disto?” e à Casa do Evaristo.

Um café como o nosso, acho que não existe em mais lado nenhum, portanto… A trazer um bocadinho o sonho ao dia a dia.

O princípio de todos é sermos um café, portanto, tudo aquilo que um café pode oferecer de frios, quentes, doces, salgado, nós basicamente temos. Depois fazemos pequenas derivações que fazem toda a diferença: em vez de termos bolos como toda a gente tem, só temos doçaria regional; em vez de, por exemplo, termos sobremesas feitas em grandes produções, fazemos as sobremesas cá.

Nós só temos 7 meses de existência. Cada dia que passa, é o nosso primeiro dia.

publicado por Joana Oliveira às 22:25

Terça-feira, 07 de Abril de 2015

Pivô: O Café Del Rock é um espaço alternativo situado em Santo Tirso. O hard rock e o gosto pelo colecionismo estão presentes.

 

 

 

Off: A primeira mercearia tirsense transformou-se num espaço agradável. O Café Del Rock leva-nos a uma viagem pelos anos 80 e 90. O café surpreende pelo conceito, inspiração e diferença.

Entrevistado: Não existia nada do género, portanto acho que foi uma boa aposta. Não só do hard rock, mas anos 90, Ribeira do Porto.

Off: A faixa etária é dos 30 anos para cima, mas os jovens também param por cá.

Entrevistado: Os jovens… Existe aquela parte de quem está aprender música. As influências começam pelo rock e não pela música dita house. E depois a faixa etária mais alta, tem haver com os anos 80 e anos 90 que passam musiquinhas de quando eles eram jovens.

Off: A decoração tem um toque requintado, descontraído e vintage.

Entrevistado: É o gosto pelas antiguidades, o gosto pelo colecionismo. Alguns clientes têm determinadas peças em casa que não sabem o que fazem mas também têm pena de deitar fora, então oferecem. E acaba tudo por fazer um conjunto de uma decoração clássica onde faz com que as pessoas vejam objetos que lhes fazem relembrar ou os avós ou os pais.

Off: Há um espaço exterior para descobrir e uma curiosidade para desvendar.

Entrevistado: Isto foi a cereja em cima, no topo do bolo porque isto em Santo Tirso não é muito normal e foi o aproveitar de um espaço existente que era particular. Surgiu a ideia das guitarras que, foi formalizar as guitarras mais conhecidos dos vários artistas e, onde as pessoas identificam a guitarra A B ou C sendo da banda preferida deles, do guitarrista.

publicado por Joana Oliveira às 22:37

Quarta-feira, 25 de Março de 2015

Pivô: A primavera traz com ela as alergias. Este é um problema sazonal.

 

 

 

Off: Com a chegada da estação mais florida do ano, chegam também as alergias.

Entrevistado 1: Tenho nesta altura da primavera, o nariz entupido, os espirros...  Quando estou assim, tomo um anti-histamínico. Por regra, não tomo nada antes, só depois.

Entrevistado 2: À poluição, aos acarianos (ácaros), não é? E quando vem a primavera também, as flores, algumas flores. Sim tudo natural, tudo absolutamente natural, pomadas mas nada de químicos.

Off: O aumento das alegrias é notório. Existem vários tipos e diferentes prevenções.

Entrevistado 3: Nesta altura do ano são sobretudo alergias do foro respiratório e cutâneo, nomeadamente as alegrias solares. Do foro respiratório é espirros, conjuntivites, tosse, pronto, que requer a toma de anti-histamínicos por via oral ou possivelmente por via inalatória. 

Off: E quais os cuidados a ter?

Entrevistado 3: Principalmente resguardar-se na altura dos ventos, usar um lenço em frente da boca de for possível, evitar expôr-se mais aos alergénios. A nível do sol, usar protetção solar mesmo não havendo exposição direta e redudir as alergias cutâneas.

Off: A saúde está em primeiro lugar. Vá à farmárcia, aconselhe-se e proteja-se.

 

publicado por Joana Oliveira às 09:27

Terça-feira, 10 de Março de 2015

Texto Pivô: O fabrico artesanal de gelados já chegou ao Porto. A gelataria na Praça da Batalha é prova disso.

 

 

 

Off: A Gelataria Italiana Monalisa abriu em julho do ano passado. Os turistas são os principais clientes.

Vivo 1: Ah eu passei, olhei e achei com cara boa e resolvi comprar para experimentar.

Off: Os produtos são importados. E os gelados são confecionados na própria gelataria.

Vivo 2: Temos produção artesanal, fazemos tudo aqui do início ao fim. Os produtos são encomendados, vêm de Itália. Usamos fruta para os gelados de fruta. É tudo feito artesanalmente.

Off: Todos os gelados são diferentes e ao gosto de cada um.

Vivo 2 : Os sabores com mais saída é Kinder Bueno, Ferrero Rocher, Rafaello, o Kit Kat…

Off: A loja situa-se na Praça da Batalha, na cidade do Porto.

Vivo 2 : Depois escolhemos o Porto porque é uma zona muito muito movimentada e foi a loja que conseguimos arranjar no melhor sítio possível.

 Off: “Completa cada traço da vida com um pedaço de açúcar.”

 

Trabalho realizado por Joana Oliveira CCC e Sara Gomes CAM

publicado por Joana Oliveira às 23:37

Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2015

 

 

Texto pivô: A quarta-feira de cinzas marca o início dos quarenta dias até à Páscoa. Todas as sextas-feiras alguns cristãos não comem carne.

 

Voz off 1: A Quaresma começou na quarta-feira de cinzas. Este é um perídio de reflexão e preparação até à Páscoa.

Jornalista: Acha que os alunos da Lusófona do Porto respeitam esta altura de jejum e abstinência na Quaresma?

Entrevistado 1: Acho que não.

Entrevistado 2: Muito poucos.

Jornalista: E aqueles que respeitam, pedem menus alternativos?

Entrevistado 2: Peixe. Mesmo mas são poucos.

Off 2: Qual será a opinião dos alunos? Respeitam ou comem carne?

Entrevistado 3: Quarta-feira de cinzas e sexta-feira Santa, só. Não como carne, basicamente.

Entrevistado 4: Respeito quem faz mas não ligo a isso.

Jornalista: E tu?

Entrevistado 5: eu respeito, tenho de respeitar por causa que a minha família também age como tal, também não comem carne durante o período suposto.

Entrevistado 6: Eu respeito mas não sou cristã, por isso…

Off 3: As opiniões dividem-se, mas o bar da Universidade Lusófona do Porto oferece várias opções. Os alunos que não queiram comer carne às sextas-feiras têm outras opções: sopa, saladas, sandes, peixe, etc.

Off 4: Apesar da oferta ser variada pelo bar da universidade, os alunos tanto durante a Quaresma como no restante ano letivo, almoçam o que mais lhes agrada.

Off 5: A Páscoa é uma celebração religiosa que comemora a ressurreição de Jesus Cristo. Este ano celebra-se 5 de abril.

publicado por Joana Oliveira às 13:15

Terça-feira, 29 de Abril de 2014

Texto pivô:

A Biblioteca Pública Municipal do Porto tem sofrido, nos últimos anos, um aumento do número de utilizadores.

 

 

 

 

 

Voz off 1: Podem ser muito diversas as razões, que estão na origem do aumento do número de utilizadores.

 

Entrevistado 1: Neste momento digitalizar, adquirir material livro, torna-se bastante mais oneroso do que utilizar os fundos públicos.

 

Entrevistado 2: O aumento do número de estudantes no ensino superior e nos cursos, o que faz com que, mais estudantes precisem de frequentar este tipo de espaços.

 

Entrevistado 3: Ultimamente tem vindo a subir o número de leitores, não só por causa da internet, mas também porque sendo uma biblioteca patrimonial, há documentos que só existem aqui.

 

Voz off 2: A Biblioteca Municipal do Porto disponibiliza aos utilizadores recursos e tecnologia informática, para um uso efetivo da informação.

 

Entrevistado 4: A utilização do que está disponível online, nas bibliotecas, não em retira, ou melhor, não me afasta das bibliotecas, pelo contrário, motiva-me.

 

Entrevistado 5: Há uns que, os mais puristas, poderão achar que as novas tecnologias não se coadunam com uma biblioteca municipal, mas há pessoas que preferem trabalhar sem suporte tecnológico. Pode ser um meio de afastamento, como também, por outro lado, de aproximação a estes espaços.

 

Entrevistado 6: Embora se tenha alargado toda a informação que nós temos, na internet, o livro vai continuar, vai continuar a ser importante. Claro que, apesar de tudo, há uma desmaterialização, não é, há uma desmaterialização e as bibliotecas não podem ser vistas como um armazém de livros, mas sim principalmente, como locais, onde aceder a uma informação.

 

Voz off 3: Há uma necessidade de promover, difundir e aumentar os hábitos de leitura, tendo em conta a mudança de práticas de leitura, que conhecem novos hábitos, novos espaços e novas funcionalidades.

 

 

 

Texto: Hugo Ramos e Tânia Durães

Imagem e som: Vítor Pinto

 

 

 

 

 

publicado por taniaduraes às 03:15

pesquisar
 
Julho 2019
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Últ. comentários
https://verdade-rigor-honestidade-diferente.blogsp...
Os portistas estavam muito confiantes, mas este nã...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro