Blog dedicado à unidade curricular de Jornalismo Televisivo da Universidade Lusófona do Porto

Terça-feira, 02 de Junho de 2015

Pivô: O Ruaria é um projeto dos estudantes da Universidade Lusófona do Porto. Todos os interessados puderam descobrir histórias sobre o comércio da cidade.

 

 

publicado por Joana Oliveira às 20:55

Terça-feira, 19 de Maio de 2015

Pivô: A nova lei do álcool deixa de ser intenção e passa a concretização. A venda a menores de 18 anos é proibida.

 

 

off: A lei da proibição de álcool a menores de 18 anos foi aprovada. O que acharam jovens e adultos sobre esta decisão?

vivo: Eu acho bem a iniciativa do Governo ao tentar proibir os menores a beber, só que, também acho que isso não vai resultar em nada porque, como sabemos, os jovens são manhosos e vão  arranjar sempre esquemas para adquirir a bebida. 

vivo: Acho que não fazer nada, sinceramente, porque os menores de 16 (18) anos  representam em muitos casos 30 40% das vendas das pessoas que vendem álcool e se deixarem de vender aos menores basicamente vão perder uma grande parte do mercado

vivo: Concordo mas penso que nao serve pra nada. Porque acaba-se sempre por arranjar maneira de comprar, seja álcool ou outro tipo de substâncias.

vivo: Eu acho que está bem aprovado. Porque é para ver se há mais respeito pelas pessoas.

vivo: Acho bem então? Já devia de ser há mais tempo. É só bebedolas por aí fora. Não se sabem controlar. Esta juventude se soubessem controlar tudo bem, não sabem... 

off: E o comerciante?

vivo: Não concordo porque é assim: os jovens quer seja maiores ou menores de 18 anos, eles se quiserem arranjar álcool ou tabaco, eles conseguem arranjar em qualquer sítio. Se eu achar que é uma pessoa que não tem 18 anos ou mais, eu também provavelmente não iria servir. 

off: Para o Ministro da Saúde, Paulo Macedo "esta nova legislação permitirá uma melhor fiscalização".

publicado por Joana Oliveira às 23:19

Terça-feira, 28 de Abril de 2015

Pivô: Benfica e Porto defrontam-se na Luz. O clássico pode encontrar o vencedor da Liga Portuguesa de Futebol.

 

 

Off: Três pontos separam Benfica e Porto na tabela classificativa. Será que o jogo do Futebol Clube do Porto frente ao Bayner de Munique, afetará a exibição da equipa?

Vivo: O Porto é uma equipa com alguma experiência, embora seja composta por elementos novos, jovens, não me parece que, portanto tenha uma influência por aí fora. Considero que o Benfica tenha algum favoritismo.

Off: Quem vencerá a partida?

Vivo: Porto. (Por quanto?) 3-0 (E golos de quem?) Jackson, Quaresma e Evandro.

Vivo: Benfica. (Por quanto?) 2-0 (Golos de quem?) Do Lima. Os dois.

Vivo: Obviamente, o Porto. (Por quanto?) 2-1 (Golos?) Dois do Quaresma.

Vivo: Benfica. (Benfica por quanto?) 2-1

Vivo: O Porto ganha. Não haja dúvida que vamos ganhar 3-0. Vamos ser campeões.

Off: As águias venceram os dragões em casa por duas bolas a zero. O jogo será transmitido em direto da Benfica TV, domingo às cinco da tarde, no Estádio da Luz.

 

publicado por Joana Oliveira às 21:52

Terça-feira, 14 de Abril de 2015

Pivô: A Pastelaria Confeitaria Moura, em Santo Tirso, é conhecida por confecionar jesuítas. A matéria-prima é essencial.

 

Off: Do exterior para o interior, aqui se produz um negócio de família desde 1892. O fabrico é artesanal na Confeitaria Moura. Para o jesuíta: primeiro barra-se o creme e dobra-se a massa. Depois espalha-se o glass, corta-se em triângulos e vai ao forno.

Vivo: Já era dos meus bisavós que começou com os chamados “doces de gaveta” que se usam na Páscoa que é os pivetes, as raivas, os fartos de coco e essas coisas todas. Os ingredientes são todos de boa qualidade, não tentamos mudar para ficar mais barato é sempre o produto, aí é que está a diferença no pastel. Tem depois, tudo ainda muito artesanal, o que conserva muito mais o sabor e a tradição. A especialidade é jesuítas, limonetes e estas bolas de pão de ló cobertas, não é? Nunca faço menos de mil jesuítas e depois tem o resto dos limonetes, que como viram é feito das aparas que se cortam.

Off: Os colaboradores são essenciais para a confeção dos doces e salgados.

Vivo: Ora bem: faço cremes, cubro estas bolas, faço pivetes, arrumo a pastelaria…

Off: Os clientes são habituais e não gostam apenas da especialidade da casa.

Vivo: Qualquer coisa é bom aqui. Limonetes, jesuítas, ecleres é tudo bom.

Vivo: Há mais de 50. Normalmente jesuítas mas qualquer coisa é bom.

Off: Os jesuítas estão prontos, é hora de os provar.

publicado por Joana Oliveira às 23:02

Quarta-feira, 18 de Março de 2015

Pivô: Em tempo de crise, as pessoas continuam apostar. As raspadinhas são as mais procuradas.

 

 

 

Off: Ainda que o valor da aposta seja baixo, as pessoas não deixam de jogar.

Entrevistado 1: Aposto nas raspadinhas de 1€. Uma por semana, às vezes nem isso. E euromilhões, faço, sei lá, de vez em quando. Mas 2€.

Entrevistado 2: De vez em quando uma raspadinha e no euromilhões 2€, fixo.

Off: O entra e sai é diário. Os clientes esperam pela sorte.

Entrevistado 3: Continua-se a registar bastante a nível de euromilhões, totoloto apesar de ter havia um decréscimo nos últimos cinco anos. O resto tem crescido com muito mais… O que tem tido um aumento maior tem sido a lotaria instantânea, portanto, a raspadinha porque estamos também num período de crise, as pessoas preferem o jogo que podem ver se tem o prémio imendiáto.

Off: Os jogos abrangem todo o tipo de pessoas.

Entrevistado 3: Ultimamente também têm aparecido mais jovens a jogar. A faixa etária é uma faixa etária média entre 35 a 60 anos. As senhoras jogam mais em raspadinha. Os homens jogam mais nas lotarias clássicas, portanto clássica e popular, e no euromilhões e no totoloto. Mas o número de apostas, de apostadores não diminui. Gastam menos um bocadinho mas não deixam de jogar.

Off: É tudo uma questão de sorte ou azar.

publicado por Joana Oliveira às 10:17

Quarta-feira, 04 de Março de 2015

Pivô: O Porto foi eleito o “Melhor Destino Europeu 2014”. Os turistas procuram conhecer um pouco da história desta cidade.

 

 Off: Nem Roma, Barcelona, Londres ou Paris derrotaram o Porto. Pelo segundo ano consecutivo, a cidade vence a competição “European Best Destinations” (EBD). Será que os prémios atraíram mais turistas?

Vivo entrevistado: Acho que sim, mas muito maior, muito muito muito maior.

Off: A Baixa do Porto e a zona da Ribeira são os lugares mais procurados pelos turistas e visitantes. O Prémio de “Melhor Destino 2014” trouxe mais visibilidade à cidade.

Vivo entrevistado: O Ex-libris, aqui a zona da Ribeira, a Ribeira de Gaia também, o centro do Porto também, ali a Torre dos Clérigos por exemplo e a Livraria Lello.

Off: O turismo no Porto é constante todo o ano. O “Magic Train” leva-o a vários pontos de referência da cidade que pode contemplar e visitar.

Vivo entrevistado: Olhe, o comboio passa desde aqui a Ponte D. Infante vai ao lado de lá de Gaia para deixar os clientes na Real Companhia Velha, percebe? Que é uma cave, não é? Como vocês conhecem. E depois voltamos outra vez aqui ao centro do Porto e fazemos um circuito pela parte velha da cidade.

Off: Além da cidade do Porto, em 2014 a Ilha da Madeira conquistou o sexto lugar. O “Melhor Destino 2015” é Bordéus, uma cidade no sudoeste de França. Lisboa ficou com o honroso segundo lugar. Na cidade Invicta, para além dos comboios turísticos existem também autocarros, Funicular dos Guindaes e metro que nos levam a várias zonas da cidade.

publicado por Joana Oliveira às 10:17

Terça-feira, 27 de Maio de 2014

Texto pivô:

O dia Internacional das Crianças Desaparecidas é assinalado a 25 de Maio. O objetivo é sensibilizar a comunidade e os pais para este problema grave da sociedade. 2014 marca os 10 anos deste dia em Portugal.

 

 

 

 

Voz off 1: Muito mais do que um aviso. Os pais vivem em alerta constante, para os perigos a que as crianças possam estar sujeitas.

 

Entrevistado 1: É as pessoas que andam aí, nas ruas, querem levar as crianças para o tráfico e assim.

 

Voz off 2: De acordo com o Instituto de Apoio à Criança, os números mais elevados de desaparecimentos registaram-se em, Lisboa, Setúbal e Porto.                                                                                                                     

 

Entrevistado 2: A prevenção começa nos pais e na atenção que os pais transmitem aos filhos, para estarem na sociedade.

 

Voz off 3: É preciso olhar para trás e seguir em frente. O número de crianças desaparecidas tem vindo a aumentar cada vez mais.

 

Entrevistado 3: É um dia que pouca gente sabe que existe, acho que deveria ter mais divulgação, mais divulgação sobre o que os pais podem fazer para poder prevenir estas situações e o que os educadores também poderão fazer, em conjunto com a família, também com a comunidade, para ter sempre uma criança protegida.

 

Voz off 4: Não nos podemos esquecer que as crianças não são números, são pessoas. A quem é devido, não só proteção especial, mas respeito e dignidade.

 

 

 

Texto: Hugo Ramos e Tânia Durães

Imagem e som: Vítor Pinto

publicado por taniaduraes às 08:16

Terça-feira, 15 de Abril de 2014

Texto pivô:

A marina de Gaia recebe, pela primeira vez, a Feira Campo. Proporcionada pelo Qualifica, esta tem o objetivo, de apelar ao desenvolvimento de produtos tradicionais portugueses.

 

 

 

 

Voz off 1: O público vê o produto tradicional como o que tem mais qualidade.

 

Entrevistado 1: Eu acho que o produto tradicional tem mais qualidade, muito mais qualidade, pelo menos no sabor.

 

Entrevistado 2: Eu gosto mais das coisas mais tradicionais, do que das coisas mais fabricadas, dos enchidos de fábrica, dos presuntos, etc.

 

Entrevistado 3: O dinheiro conta sempre, mas se o artigo for de qualidade, que a gente saiba que realmente tem valor, também apostamos mais um bocadinho na qualidade.

 

Entrevistado 4: Gosto de produtos tradicionais e à partida, são fabricados com mais pureza.

 

Voz off 2: São muitas as razões que influenciam o público a efetuar a sua compra.

 

Entrevistado 5: É evidente que sim, se eu provar uma carne que é feita no tempo dos nossos avós, feita em salgadeiras e coisas do género, não tem nada a ver com aquilo que a gente compra hoje nos hipermercados.

 

Entrevistado 6: Primeiro são portugueses e eu acho que devo fomentar a economia nacional e em segundo plano acho que devo incentivar as pessoas que fazem.

 

Entrevistado 7: Os produtos são mais frescos, nos hipermercados são comprados em grandes quantidades, são guardados em câmaras frigoríficas e tudo isso vai alterando o paladar e a textura.

 

Voz off 3: Divulgar o produto, implementá-lo no Mercado e fazer com que cada vez mais pessoas o conheçam é o objetivo dos produtores.

 

Entrevistado 8: O mais importante é a divulgação e depois rentabilizar se for possível.

 

Entrevistado 9: Dar a conhecer o que nós temos de bom, no nosso Portugal. Acho que cada vez mais temos uma grande seleção e as pessoas começam-se a aperceber que o produto tradicional, realmente o que é bom e a diferença dos hipermercados para os pequenos produtores.

 

Entrevistado 10: O público, há pessoas que querem só o que é bom, não se importam de comprar o que é tradicional, que é o melhor, nem perguntam o preço.

 

Voz off 4: Mesmo nos tempos que correm, os produtos tradicionais continuam a ser a escolha dos portugueses.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Texto: Hugo Ramos e Tânia Durães

Imagem e Som: Vítor Pinto

 

 

publicado por taniaduraes às 15:43

Terça-feira, 01 de Abril de 2014

Texto pivô:

A rápida difusão da internet exerce mutações, no modo de vida das sociedades. De acordo com o inquérito realizado, em 2013, pelo Instituto Nacional de Estatística, mantém-se uma tendência no acesso das famílias, às novas tecnologias da informação e da comunicação.

 

 

 

 

 

Voz off 1: À medida que as tecnologias surgem e evoluem, a internet tem vindo a tornar-se cada vez menos visível. Hoje, é utilizada em qualquer meio ou lugar.

 

Voz off 2: Em que locais e quais os meios utilizados para aceder à internet?

 

Entrevistado 1: Em casa, utilizando o computador portátil e também tenho uma Pen.

 

Entrevistado 2: Em casa, em todos os locais onde existe Wi-Fi e também no trabalho.

 

Entrevistado 3: Em casa, através do computador e fora de casa através do iPad.

 

Voz off 3: Quase todas as famílias com computador e acesso à internet fazem-no principalmente em casa. Estas conectam-se através de banda larga, o que permite uma maior velocidade na navegação e na realização de atividades, através da internet.

 

Voz off 4: Todos os dias, milhares de portugueses utilizam o Google, o Facebook e o Youtube, como ponto de partida na internet.

 

Voz off 5: Quais são os sites mais visitados?

 

Entrevistado 4: Motores de busca, essencialmente, o meu próprio site e depois a meteorologia, por exemplo, e às vezes notícias histéricas, desporto, política.

 

Entrevistado 5: O E-Mail, o Google, motores de busca, Facebook

 

Entrevistado 6: Eu visito muitos sites em termos de trabalho, tenho coisas relacionadas com a economia, essencialmente. Em termos de lazer, visito o Cinecartaz e visito sites essencialmente ligados com viagens, ou ligados com cidades que eu pretendo visitar, é essencialmente isso.

 

Voz off 6: A internet é indispensável na vida das pessoas, que a utilizam a qualquer hora e em qualquer lugar.

 

 

 

Texto: Hugo Ramos e Tânia Durães

Imagem e som: Vítor Pinto

 

 

 

 

 

publicado por taniaduraes às 04:46

Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2012

O Porto acolhe, no próximo fim de semana, um evento que se destina aos fãs da cultura oriental.

Portusaki é um evento que celebra a cultura japonesa e que vai ocupar durante dois dias o espaço do Hard Club.

 

 

publicado por líciacunha às 16:21

mais sobre mim

Agustina Uhrig Raquel Batista

Ana Luísa do Vale

Ana Martins

Ana Miranda

Ana Miranda

Ana Ribeiro

Ana Rita Azevedo

Ana Rita Azevedo

Ana Rita Castro e Mara Craveiro

Ana Silva

Ana Sofia Silva

Andreia Araújo

Andreia Oliveira; Gisela Silva; Marta Oliveira

Andreia Resende

Barbara Couto, David Soares e Fábio Costa

Barbara Viana da Mota

Beatriz Sousa

Beatriz Walviesse Dias

Bernardo Monteiro

Bernardo Monteiro

Bárbara Dias, Luana Teixeira, Sofia Coelho

Bárbara Dixe Ramos

Bárbara Oliveira

Bárbara Viana da Mota

Catarina Almeida

Catarina, Inês e Vânia

catarinarocha

Cláudia Carvalho, Soraya Évora, Diogo Rodrigues

culturaulp

Daniel Dias | Eduardo Costa | João Rocha

Daniel Gonçalves

Daniela Couto, Marta Andrade, Raúl Gaspar

danipinojtv

David Sancho

david_9

Diana Alves

Diana Ferreira

Diana Nogueira

Diana Pinheiro

Diogo Moreira

Débora de Sousa

Eduardo Costa

Esperança Joaquim

Esther Egea

fabio

Filipa Coelho

Francisca Rodrigues

Gabi Araújo

Gabriela Bernard, Inês Fernandes e Rafael Moreira

Gabriela Ferreira

Gabriela Silva |Eduardo Vinuesa |María León

Guilherme Cardoso

guillealonsof

Inês Fernandes

ivaniadcardoso

Joana Oliveira

Joana Vieira

joaovieiraallan

jornalismotv

jornalismovanessacunha

João Pimenta

João Tavares

Juliana Neves

Juliana Pinheiro

Jéssica Rocha

Leonor Ferraz

Lisandra Valquaresma

Lourenço Lopes

Lúcio Gomes Correia

Mara Craveiro

Maria Ferreira

Maria Flambó

Maria Inês Moreira

Maria João Silva

Marta Andrade

MartaBm

MaríliaGonçalves

Nádia Santos

Palmieri

Patrícia Dias

Patrícia Sofia Pereira

Pedro Faria

Pedro Lorador

Q'queres Morcão?

Rafael Oliveira

Rayne Fernandes

Renata Andrade

Ricardo Marques

Rita Silva

Rosária Gonçalves

Rui JM Fernandes

Sara Alves

Sara Calafatinho

Sara oliveira

Sara Silva

sessaomeianoite

Soraya Évora

Susana Moreira

t0pas

taniaduraes

TF

Tiago Ribeiro

Tiago Sá Pereira

vanessasanogueira

Vicente Garim

pesquisar
 
Junho 2020
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
18
19
20

21
22
23
24
27

28
29
30


Últ. comentários
Bom dia aos autores deste blog,Querem a ajuda da e...
https://verdade-rigor-honestidade-diferente.blogsp...
Os portistas estavam muito confiantes, mas este nã...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro