Blog dedicado à unidade curricular de Jornalismo Televisivo da Universidade Lusófona do Porto

Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2014

Texto pivô:

 

Crise é uma palavra, um conceito que se tem vindo a apoderar cada vez mais da vida e da mente dos portugueses. Estamos perante uma necessidade eminente, a de procurar novos recursos que se adaptem à nova realidade da população.

 

 

 

 

 

Voz off 1: Entre as mais diversas alternativas para contornar a crise encontramos a padaria Low-Costa.Come, a primeira padaria do género localizada no Porto. São variadas as razões, que fazem desta padaria uma preferência.

 

Entrevistado 1: É bastante em conta, os preços aqui são acessíveis e também tem qualidade.

 

Entrevistado 2: Eu acho que a qualidade é a mesma, mas é muito mais económico.

 

Entrevistado 3: Com certeza o preço está mais em conta, está mais acessível.

 

Entrevistado 4: Porque é mais barato.

 

Voz off 2: O senhor Paulo Costa justifica-nos os preços baixos.

 

Entrevistado 5: É a simplificação de processos, de coisas que estejam numa linha de self, onde o cliente simplesmente aponta, escolhe e usufrui das coisas. Não há atendimento à mesa, o cliente vem ao balcão, paga, utiliza a mesa, depois utiliza os ecopontos e faz a separação.

 

Voz off 3: Com 25 lojas abertas, o grupo pretende expandir até às 45 lojas, ainda este ano. A Low-Costa tem como objetivo a internacionalização e é considerada bem-vinda na Europa.

 

Entrevistado 6: Pensamos que na Europa este conceito é muito bem-vindo, sim, também da mudança dos hábitos e das mentalidades. Os voos low cost, os hostel também vieram mudar um bocadinho o que é que é um alojamento, os hotéis low cost, tudo isto faz com que a mentalidade do consumidor tenha evoluído e nós estamos ao encontro dessa necessidade.

 

Voz off 4: A procura pelo mais barato e pelas melhores formas de contornar a crise tem, a cada dia que passa, mais influência na tomada de decisão de grande parte da população portuguesa.

 

 

 

 

 

Texto: Hugo Ramos e Tânia Durães

Imagem e Som: Vítor Pinto

publicado por taniaduraes às 02:18

Segunda-feira, 18 de Março de 2013

Com a crise, o comércio mais antigo, faz de tudo para sobreviver. As duas livrarias mais antigas da cidade do Porto vêem o futuro dos seus negócios de maneira completamente diferente.

 

 

 

 


Guião da Reportagem

 

Voz off 1

 

Páginas e páginas de História. A livraria Lello é um símbolo da cidade e um ponto de paragem obrigatória para os turistas.

Vivo do entrevistado 1

 

Antero Braga (administrador) É óbvio que, hoje em dia, quem vier ao Porto e não visitar esta casa é a mesma coisa que ir a Roma e não ver o Papa.

Voz off 2

 

Galardoada com vários prémios, esta livraria é para Antero Braga um exemplo de prosperidade.

Vivo entrevistado 2

 

Antero Braga- Portanto eu sou daqueles que acredita que o ser humano é capaz de transformar as dificuldades em virtualidades.

Pergunta Jornalista 1

 

Então acredita que daqui a 10 anos este espaço ainda possa existir?

Vivo entrevistado 3

 

Antero Braga- Se eu estiver cá, com certeza que sim.

Voz off 3

 

A poucos metros encontramos a livrarias Moreira. A segunda mais antiga da cidade. Mas para Felício, este negócio de venda de livros já teve melhores dias.

Vivo entrevistado 4

 

Felício ( empregado mais antigo da loja)- Teve a sua época e foi famosa. Isto há 80 anos. Foi editora e teve uma certa projecção, na época. E claro, com os tempos, isto foi-se alterando para pior. Porque a crise é grande e com a Internet a leitura imediatamente modificou-se.A pessoa vai à Internet e tem quase tudo lá que pretende.

Pergunta Jornalista 2

 

Na sua opinião o que é que acha que pode vir a acontecer às livrarias?

Vivo entrevistado 5

 

Felício - Na minha opinião as livrarias tendem a desaparecer.

Voz off 4

 

Duas histórias, duas livrarias com rumos diferentes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Reportagem de: Luis Santos, Marta Sobral e Sara Gomes.

publicado por On-and-off às 18:55

Segunda-feira, 19 de Março de 2012

Texto-Pivô: É com um travo da pronuncia portuense que a gastronomia tipica encara os tempos dificeis.

    A casa balsas é o exemplo da lotação esgotada.

 

 

 

 

 

 

publicado por inesousalmeida às 19:52

pesquisar
 
Julho 2019
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Últ. comentários
https://verdade-rigor-honestidade-diferente.blogsp...
Os portistas estavam muito confiantes, mas este nã...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro