Blog dedicado à unidade curricular de Jornalismo Televisivo da Universidade Lusófona do Porto

Terça-feira, 06 de Janeiro de 2015

Texto pivô: As roupas de segunda mão estão em voga. São muitos os seguidores que aderem a esta nova moda.

 

 

Vivo Jornalista: As lojas de segunda mão são uma tendência. Hoje vamos entrar pelo outro lado da moda.

 

Voz off entrevistado 1: Portanto, surgiu há 4 anos em 2010

 

Entrevistado 1: Surgiu a oportunidade de investir no negócio e a roupa de segunda mão era uma coisa que eu já gostava há bastante tempo. Portanto foi um sonho tornado realidade.

 

Voz off entrevistado 1: O preconceito da segunda mão acho que já está finalmente a desaparecer, as pessoas já compram como uma alternativa ao novo e não por necessidade.

 

Entrevistado 2: No início também fazia-me um bocado de confusão usar roupa em segunda mão mas depois também depende um bocado do gosto e da qualidade das coisas. Quando tu escolhes, se tem qualidade, também não é por ai que não vais usar. Tens que ter um bocado em atenção àquilo que compras.

 

Entrevistado 1: Não me posso queixar, não me posso queixar que as pessoas têm vindo.

 

Voz off entrevistado 1: E trazem amigos e pronto, para já fico muito feliz porque realmente têm gostado.

 

Jornalista: Que tipo de pessoas frequentam as lojas?

 

Entrevistado 1: Olha, aqui na loja eu vejo todo o tipo de pessoas, todo o tipo.

 

Voz off entrevistado 1: Nesse aspeto eu fico até muito contente porque não há, não sei. Olha tenho desde velhinhas que procuram uma saia com elástico, tenho desde os jovens por exemplo da escola de moda

 

Entrevistado 1: que procuram coisas um bocadinho mais diferentes, vintage. Tenho os homens que trabalham nas obras que precisam de um par de calças até mesmo para sujar ou de um agasalho quentinho. E acabo por ter mesmo um público muito grande, muito grande mesmo e isso é muito bom.

 

Voz off jornalista: De estranho a tendência, o conceito de segunda mão atrai cada vez mais seguidores. Sara Calafatinho, Técnicas de Expressão Televisiva, Porto.

tags: , ,
publicado por Sara Calafatinho às 22:56

 

Texto pivô: Os saldos estão de volta! As ruas do Porto estão repletas de pessoas e a confusão está instalada.

 

Voz-off1: Na Rua de Santa Catarina já se nota azáfama nesta época de saldos. Será que as pessoas notam a diferença de preços na altura de saldos? É isso que vamos descobrir.

 

Entrevistado 1: Eu acho que acabam por ser iguais só que, a palavra “saldos” intitulada na cabeça das pessoas é bastante mais agressivo, porque as pessoas pensam em saldos como uma coisa fantástica quando nem é assim nada de especial.

Entrevistado 2: Sim porque as sapatilhas custavam 139 e levo-as por 100.

Entrevistado 3: Porque a gente quando chega aqui vê o “saldos” que já são aqueles saldos que são mesmo saldos que são coisas já muito ultrapassadas.

Entrevistado 4: Normalmente as lojas durante o ano vão fazendo promoções e depois quando chega os saldos não se nota muita diferença.

Entrevistado 5: Não sei, não vi sinceramente. Aproveitei agora os saldos só para vir em especial agora, mas não, não acompanho muito.

 

Voz-off 2: Apesar da divergência de opiniões, as pessoas vão aproveitar para comprar algumas coisas.

 

Entrevista 1: Estou a pensar em comprar de prenda de aniversário da minha mãe que vem a calhar depois dos saldos.

Entrevistado 4: Roupa e talvez um computador.

Entrevistado 3: Já comprei camisa… Ou melhor para mim? Para mim só comprei uma leggings e umas camisolas.

Entrevistado 2: Umas sapatilhas ao meu filho.

 

Voz-off 3: Apesar do frio que se faz sentir, as pessoas não perdem o ritmo. A corrida aos saldos termina a 28 de fevereiro, até lá pode aproveitar os descontos.

 

Texto: Joana Oliveira

Imagem: Juliana Neves

tags: , , , ,
publicado por Joana Oliveira às 21:01

pesquisar
 
Junho 2019
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Últ. comentários
https://verdade-rigor-honestidade-diferente.blogsp...
Os portistas estavam muito confiantes, mas este nã...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro