Blog dedicado à unidade curricular de Jornalismo Televisivo da Universidade Lusófona do Porto

Quarta-feira, 04 de Abril de 2018

Texto Pivot: Desde 2014 que Joana Abreu preenche os vazios das fachadas em azulejo. O projeto alerta para a preservação do património.

 

 

Voz Off: Foi quase sem dar conta que Joana Abreu foi preenchendo os vazios de Lisboa e Porto. Hoje coma cerca de 35 intervenções.

 

Entrevistado 1: Eu aqui em Belas Artes quando tinha de fazer a tese tinha de ter uma parte projetual e a parte escrita. No projeto eu não tinha a ideia do que é que eu ia fazer, então eu sempre que fazia o percurso entre Belas Artes e Sâo Bento estava sempre a dar de caras com uma fachada que faltavam muitos azulejos e aquilo estava a inquietar-me um bocadinho. Então achei que podia pegar nesse problema e transformar em projeto.

 

Voz off: Trata-se de azulejos em madeira onde Joana aplica padrões trabalhos em computador com frases inspiradoras dos mais diversos autores portugueses.

 

Entrevistado 1: Também é giro ver a interação com pessoas  e o que é que o tempo faz à peça em si. Aquelas que duram semanas ficam direitas mas aqueles que estão há meses ou anos, o papel começa a ganhar bolor. As pessoas começam, curiosas, a puxar o papel a ver o que é que está ali por baixo. Algumas vêm atrás e acabam a frase.

 

Voz Off: Não altitude que impessa Joana de completar uma fachada. A pertinência do trabalho já valeu um prémio.

 

Entrevistdo 1: Foi com o SOS Azulejo da Polícia Judiciária. Eles todos os anos realizam os prémios e eu concorri com o meu projeto. É sempre bom ter um reconhecimento. O meu trabalho ganha vida pelo reconhecimento que as pessoas lhe dão.

publicado por Ana Miranda às 15:15

pesquisar
 
Abril 2018
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Últ. comentários
Os portistas estavam muito confiantes, mas este nã...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro