Blog dedicado à unidade curricular de Jornalismo Televisivo da Universidade Lusófona do Porto

Quarta-feira, 04 de Abril de 2018

Texto-Pivot: Em Portugal, ao contrário de outros países os bombeiros acumulam várias funções. A presença dos jovens no voluntariado é fundamental. 

 Vivo-Entrevistado 1: Este gosto sempre esteve comigo o meu pai já é bombeiro há 35 anos e sempre foi uma ideia que eu gostava para ajudar as pessoas.

Vivo-Entrevistado 2: A vontade surgiu através do INEM comecei a ganhar um gosto pelas ambulâncias e assim e como no futuro quero seguir a área da saude quero estar aqui para ganhar umas base para um possível curso no futuro.

Voz off 1: A falta de informação sobre o trabalho dos bombeiros é um dos motivos apontados por existirem poucos jovens nesta profissão.

Vivo-Entrevistado 2: Penso que se houvesse mais formação nas escolas, mais palestras, se conhecessem melhor o trabalho dos bombeiros, tudo o que fazemos, porque não é só incêndios as pessoas iam gostar e, possivelmente, iam entrar nos bombeiros. E era uma grande ajuda para nós ter mais gente nesta área.

Vivo-Entrevistado 1: No meu curso de engenharia de proteção civil a média de idades ronda os 30 anos, eu até sou dos mais jovens lá... e a maioria do pessoal que lá estuda já é tudo bombeiros profissionais, é raro o aluno que anda lá sem ter um trabalho.

Voz off 2:  A falta de apoio leva a que o quartel adopte medidas de recrutamento.

Vivo-Entrevistado 3: Nós fazemos muitas ações nas escolas. As escolas chamam-nos para dar-mos formação de suporte básico de vida, nos tentamos levar sempre alguns bombeiros mais jovens para incentivar a malta jovem a vir e temos tido boa aderência às nossas campanhas. E pronto, vamos fazendo aquilo que é possível, nós sabemos que as ajudas, ou os incentivos para o voluntariado são diminutos, mas temos de fazer o nosso trabalho.

Voz off 3: Os dados de 2016 registam que em 28 mil bombeiros, cerca de 90% são voluntários nos tempos livres. 

Vivo-Entrevistado 3: A importância de gente jovem seja em que associação for é crucial. Têm uma visão diferente de aquilo que tenho por exemplo. Eu que tou aqui à 38 anos, embora com muitas atualizaçoes, mas nós temos um espirito diferente e os jovens são mais abertos, tem novas ideias, mais metodos de trabalho, portanto nós não podemos deixar de ter aqui malta jovem, isso é fundamental para o corpo de bombeiros funcionar.

Voz off 4: Como última chamada, são os jovens voluntários que podem salvar o futuro da profissão.

publicado por Rafael Oliveira às 15:10

pesquisar
 
Abril 2018
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Últ. comentários
Os portistas estavam muito confiantes, mas este nã...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro