Blog dedicado à unidade curricular de Jornalismo Televisivo da Universidade Lusófona do Porto

Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2018

Texto Pivô

 O cinema Trindade, que encerrou portas no ano 2000, celebra agora o primeiro aniversário da sua reabertura. Com cerca de 50 mil espectadores nos últimos 12 meses, este espaço tem-se destacado na agenda cultural da Invicta.

 

Voz off 1: O Trindade tem sido local de passagem para os amantes da sétima arte, na cidade do Porto. Américo Santos, o responsável pelo cinema desde a sua reabertura, aproveita a época de celebração para fazer o balanço deste primeiro ano.

Vivo entrevistado 1: É um balanço altamente positivo, que nos surpreendeu bastante a nós, ou seja, superou as nossas melhores expectativas.

Voz off entrevistado 1: Por duas razões, primeiro ultrapassamos bastante o limite estimado de público que tínhamos para este ano; e por uma razão também muito especial, sentimos que esta foi uma sala agarrada pelos portuenses, ou seja, uma sala que veio fazer a diferença nesta cidade em termos de cinema.

Vivo entrevistado 2: Vimos, não semanalmente, mas grande parte das sextas-feiras costumamos vir aqui ao cinema.

Vivo entrevistado 3: O cinema Trindade, já frequentei noutros tempos quando ele existia. É lamentável que deixasse de haver cinemas no centro da cidade, só nos centros comerciais, e, portanto, estou muito contente. Estou a reviver o passado, vindo agora novamente.

Vivo entrevistado 1: Isto de facto é uma sala que mexeu com as pessoas do Porto.

Voz off entrevistado 1: Ou seja, ter uma oferta no centro da cidade com um cinema diariamente, aberto diariamente, com sessões contínuas, portanto, oferecendo diversos filmes diariamente, veio trazer ao Porto algo que não existia nestes últimos tempos.

Vivo entrevistado 4: É um cinema que não tem publicidade, não tem anúncios, é fast-free, as pessoas chegam sentam-se, veem o filme e vão embora. Não há pipocas, não há barulho, não há adolescentes a fazer barulho.

Vivo entrevistado 5: É uma resposta para pessoas que de facto não gostam da deslocação fora do Centro para ver cinema, e é uma forma de encontrar cinema que também não se encontra no circuito comercial dos shoppings, das grandes cadeias de cinema.

Vivo entrevistado 1: Aquilo que nos interessa é lançar mais um convite aberto a todos os portuenses, para virem conhecer a sala, aqueles que não conhecem, porque eu acho que vão ser surpreendidos.

 

publicado por Bárbara Dixe Ramos às 16:18

pesquisar
 
Fevereiro 2018
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27


Últ. comentários
Os portistas estavam muito confiantes, mas este nã...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro