Blog dedicado à unidade curricular de Jornalismo Televisivo da Universidade Lusófona do Porto

Quarta-feira, 29 de Abril de 2015

Texto pivô: Na semana em que se comemora o 25 de abril fomos saber o que significou este dia.  41 anos depois parece ainda muito presente.

 

 

 

Off1: Joaquim Vieira tinha 54 anos quando aconteceu o 25 de abril. Hoje com 95 anos acredita que esta revolução não trouxe grandes melhorias.

Entrevistado 1: Fazendo uma análise ao 25 de abril foi pior a emenda que o soneto.

Off2: Emocionado, questiona onde está a liberdade atualmente.

Entrevistado 2: Onde está a verdade? A verdade está na dignidade. E onde está a dignidade? É criminalidade, isso é liberdade?

Off3: Em casa o ex-serralheiro constrói as suas próprias histórias.

Entrevistado 3: Faço aqui uma busca, a sondagem e faço aqui obras. Como esta que está aqui.

Off4: Apesar de duvidar da importância do 25 de abri lé graças a ele que todos os dias vai ao café ler o jornal.

publicado por Ana Silva às 15:16

A Exponor recebeu mais uma vez a Expocosmética, que já conta com 20 anos. Durante três dias, poderá conhecer as novidades na área da beleza e da moda. 

 

 

 

publicado por MaríliaGonçalves às 12:34

Pivô: Bombons de queijo é um produto único e inovador. De uma mistura improvável surgiu o que vamos conhecer agora.

 

Off: Um produto artesanal fabricado inteiramente em Portugal ganhou forma e sabor. Surgiu de forma espontânea e promete fazer as delícias de quem o prova.

 

Entrevistado: uma feliz coincidência, em que juntamente numa feira estávamos nós como expositores e a empresa chocolateira e portanto foi daí que surgiu a ideia de haver uma simbiose entre os nossos dois produtos.

 

Off: Nenhum pormenor é deixado ao acaso. Os ingredientes são escolhidos a dedo para obter um bom resultado final.

 

Entrevistado: um queijo feito com leite de vaca, uma cura mais prolongada para ter uma consistência e um sabor mais intenso, para que haja aquela simbiose perfeita entre o queijo e o chocolate.

 

Off: De sabor único este é um produto que primeiro se estranha e depois se entranha

publicado por Juliana Neves às 11:50

PIVÔ: Há em Vila Nova de Gaia uma equipa de futebol americano. Os Mutts – assim se chamam – são os atuais líderes da zona Norte.



VOZ OFF: Cai um. Caem dois. Caiem três. São onze jogadores em cada equipa e quem pisar o risco vence.

VIVO ENTREVISTADO 1: Basicamente é como se fosse um jogo de Xadrez, temos de jogar na nossa endzone, que é a nossa goal line (linha de golo), por assim dizer, até a outra para marcar pontos. Assim que chegamos à endzone oposta, ofensivamente marcamos seis pontos. Depois tentamos converter um ou dois pontos. Se chutarmos àquilo que chamamos entre os postes é um ponto, se tentarmos fazer uma jogada para entrar dentro da endzone normalmente vale dois pontos.

VOZ OFF: Este desporto que na América é rei, em Portugal está ainda em fase de conquista.

VIVO ENTREVISTADO 2: Ainda somos muito amadores e não é a mesma coisa que estar no Estados Unidos e crescer logo a passar uma bola. Nós aqui estamos habituados a chuta-las. Tem crescido um bocado por esse empenho de quem anda motivado no desporto.

VOZ OFF: Apesar do avanço, ainda há muitos obstáculos a contornar.

VIVO ENTREVISTADO 1: Nós jogamos literalmente por amor à camisola e ainda temos de gastar dinheiro, desde o equipamento, a seguros, etc., etc.

VIVO ENTREVISTADO 3: Principalmente apoios a nível de câmaras, apoios de empresas, isso sem dúvida que nos ia impulsionar.

VOZ OFF: Enquanto os apoios não chegam, a realização de eventos é a grande estratégia para atrair mais atletas.

VIVO ENTREVISTADO 2: Alguns eventos para o público em geral e outros de competição, nomeadamente por exemplo jogar com equipas internacionais.

VOZ OFF: A próxima jogada é criar um escalão de formação, de modo a garantir continuidade da equipa sénior.

Reportagem: Jéssica Rocha

Edição e Imagem: Vítor Hugo Lapa

publicado por Jéssica Rocha às 01:13

Terça-feira, 28 de Abril de 2015

Pivô: Benfica e Porto defrontam-se na Luz. O clássico pode encontrar o vencedor da Liga Portuguesa de Futebol.

 

 

Off: Três pontos separam Benfica e Porto na tabela classificativa. Será que o jogo do Futebol Clube do Porto frente ao Bayner de Munique, afetará a exibição da equipa?

Vivo: O Porto é uma equipa com alguma experiência, embora seja composta por elementos novos, jovens, não me parece que, portanto tenha uma influência por aí fora. Considero que o Benfica tenha algum favoritismo.

Off: Quem vencerá a partida?

Vivo: Porto. (Por quanto?) 3-0 (E golos de quem?) Jackson, Quaresma e Evandro.

Vivo: Benfica. (Por quanto?) 2-0 (Golos de quem?) Do Lima. Os dois.

Vivo: Obviamente, o Porto. (Por quanto?) 2-1 (Golos?) Dois do Quaresma.

Vivo: Benfica. (Benfica por quanto?) 2-1

Vivo: O Porto ganha. Não haja dúvida que vamos ganhar 3-0. Vamos ser campeões.

Off: As águias venceram os dragões em casa por duas bolas a zero. O jogo será transmitido em direto da Benfica TV, domingo às cinco da tarde, no Estádio da Luz.

 

publicado por Joana Oliveira às 21:52

Quarta-feira, 22 de Abril de 2015

Texto Pivô: É um caso de resistência e paixão invulgar. O Sr. Henrique é barbeiro há mais de ciquenta anos e está há dez na Barbearia Bugati. É caso para dizer "Quem corta por gosto, não cansa".

 

 OFF 1: A Rua do Cativo no Porto, tem uma barbearia quase centenária. Com nome de uma marca de automóvel, a barbearia Bugati cativa clientes de todo o lado.

Entrevistado 1: Sempre que venho a (de) França, é aqui que venho arranjar a minha barba. Gosto do trabalho que ele faz e é o único que consegue talhar a barba como eu gosto.

Entrevistado 2: Já há bastantes anos (que venho aqui). (Venho cá) Porque o barbeiro é bonito.

Entrevistado 3: Não é porque eu trabalhe melhor do que os outros sítios. Simplesmente, muitos clientes já eram cá clientes quando eu comprei isto e continuaram. Depois, os outros vêm porque também gostam do meu trabalho, da minha maneira de lidar com os clientes, a simpatia. Sabe que tudo se consegue com simpatia, não é?!

OFF 2: Henrique, já cortou barba e cabelo em muitos países e diz que ser simpático é importante, apesar de nem todos os clientes gostarem.

Entrevistado 3: Olhe, nem sei se às vezes perdemos, por sermos assim muito comunicativos, porque às vezes também não gostam de muita conversa. Penso que tem influência ser um bocadinho conversador e saber conversar, não é só saber falar do Benfica ou do Porto.
Olhe, durante a minha vida, eu já por três vezes que deixei a minha profissão, é a tal saturação e pensava que ia para outra... Não é agora com a minha idade, eu já não sou um rapaz novo... Agora já não estou para mudar mais. Agora vou trabalhando enquanto tiver saúde.

OFF 3: Saúde, talento e o carisma de que os clientes tanto gostam.

publicado por Rui JM Fernandes às 00:52

Texto Pivô: Há uma nova sande que está a dar que falar. Sandinha é a francesinha que se come à mão.

 

 

 

Off1: Uma das dez melhores sandes do mundo, a Sandinha, está no Mercado Bom Sucesso no Porto. Esta distinção ajudou os criadores a avançarr com o negócio.

Entrevistado1: Esse prémio é que nós já estavamos com muita vontade de avançar e esse prémio deu-nos toda a força para avançar.

Off2: Uma especialidade típica do Porto tem satisfeito as pessoas que a experimentam.

Entrevistado2: Mas por acaso está aprovada, é muito boa.

Entrevistado3: Já não é a primeira vez que eu como e acho que é muito agradável, é muito bom.

Entrevistado4: Acho muito bem porque é um produto português e assim é mais fácil de se comer e não temos de estar de faca e garfo e não demora mais tempo. E é pequeno come-se bem.

Off3: E porque os criadores tem a preocupação de chegar a todas as pessoas existem algumas alternativas na hora de escolher.

Entrevistado5: Temos também a sandinha da horta, que vai ao encontro das necessidades de um público até talvez mais feminino, mais preocupado com a linha, portanto efectivamente um produto mais light, E ainda temos os três tipos de molho permite-nos que inclusivamente uma criança possa comer uma francesinha.

Off4: O projecto é ainda pequeno mas tem superado a expectativa. Por isso os proprietários já tem alguma ambição em expandir o negócio.

Entrevistado6: O projecto está a crescer e portanto sim vamos abrir noutros locais, e vamos estar aí em locais que não se previa, além de locais físicos vamos estar noutros sítios que vai ser engraçado. Não posso dizer já tudo.

Off5:  Apesar de ainda só existir no Porto a Sandinha já é conhecida por todo o mundo.

por Ana Silva

publicado por Ana Silva às 00:40

PIVÔ: Existe há mais de um século uma feira na cidade de Espinho. Os feirantes queixam-se que a feira está a diminuir e que o poder de compra também.

 

 

VOZ OFF: Segunda é dia de feira e Espinho tem a maior da Península Ibérica. Enche de tendas e pessoas. Sabores e cores. Apesar da fama, os feirantes não estão contentes com a movimentação deste ano.

ENTREVISTADO 1: desde janeiro para cá que estamos praticamente sem pessoas, vêm os low cost de vez em quando mas que também não têm poder de compra.

ENTREVISTADO 2: Diminuiu a feira e diminuiu os compradores. O poder de compra falhou muito. Quando havia empregos pessoas vinham com felicidade e compravam e até gastavam assim mais mas hoje em dia não, às vezes por 5€ borram-se todos. Para mim vem menos gente, até os feirantes. Antigamente era tudo cheio, agora desistiram muitos.”

VOZ OFF: Há desistências mas também há quem não dispense dar uma voltinha pela feira.

ENTREVISTADO 3: Venho todas as semanas. – Já há muito tempo? – Desde que me conheço como independente, como consumidora, sim.

ENTREVISTADO 4: Desde a idade dos 20 anos, já tenho 70.

VOZ OFF: E o que é que as pessoas preferem comprar?

ENTREVISTADO 4: De tudo, só não compro porco porque não há.

ENTREVISTADO 3: Os legumes e as frutas. Por vezes encontro peças de marcas a muito bom preço e se eu posso comprar por 10€ não vou dar 15€.

VOZ OFF: Aqui e ali, os compradores vão aparecendo. Mas os feirantes não se esquecem das dificuldades que passam.

ENTREVISTADO 2: Eu por mim já nem andava aqui, a minha esposa é que já esta tem negocio há muitos anos mas se fosse neste momento para começar, não andava aqui.

ENTREVISTADO 5: Os responsáveis da câmara que desse mão um bocadinho no comércio tradicional, dos feirantes. Que estamos com muitas dificuldades, estou a falar pessoalmente por mim mas aquilo que estou a passar com certeza é na generalidade.

VOZ OFF: É hora de desfazer a barraca, arrumar os ferros e esperar que a próxima segunda traga mais clientes.

publicado por Sara Calafatinho às 00:31

Pivô: É um dos símbolos do turísticos do Douro. Fomos descobrir a história que esconde o barco rabelo.

Off: De um passado de trabalho a um presente turístico o Barco Rabelo continua a navegar nas aguas do Douro.

Entrevistado: Estou a falar a 300 e tal anos 400 anos atrás, porque foi daí que começou os Barcos Rabelos. Mas eu lembro-me que tinha para aí uns oito, sete, oito anos e barcos a trazer vinho do porto para baixo.

Off: Feito pelos lavradores o Barco Rabelo consegue transportar uma grande quantidade de mercadoria.

Entrevistado: Mais tarde, muito mais tarde fizeram o Barco Rabelo, em levava 15 ou 20 pipas e a depois fizeram um que levava 40 pipas, depois fizeram outro que levava 50 pipas e depois fizeram outro que levava…havia barcos que traziam 80 pipas.

Off: De marinheiro a artesão a paixão pelos barcos continua.

Entrevistado: Eu fui mestra de um barco rabelo, “Foz Tua”, que era um barco que fazia corridas só e estava ali…até parece que ainda la esta em Gaia. E depois vim reformado comecei a fazer barcos.

Off: Parados ou a andar os barcos dão beleza as águas do rio Douro.

Entrevistado: Do barco rabelo fizeram um barco de passageiros, de recreio. Eles estão precisamente ali a dizer a toda a gente…a tirar fotografias…o que era o antigo.

Off: Rio acima e rio abaixo o barco Rabelo veio para ficar.

 

Juliana Neves & Sara Gomes 

 

publicado por Juliana Neves às 00:17

Terça-feira, 21 de Abril de 2015

PIVÔ: Há novo desporto em Portugal. Jogado sobre rodas e apenas entre mulheres, o Roller Derby parece ter pernas para andar.



VOZ OFF: Os saltos altos são deixados no balneário. De cabelo apanhado e cara camuflada, a força e a agilidade são essenciais.

VIVO ENTREVISTADO 1: O objetivo é que a jammer passe pelas blockers adeversárias e pontue. Portanto, não há bola – como muita gente pergunta – o objetivo é que a jammer, com as suas ancas, consiga estar à frente das blockers adeversárias.

VOZ OFF: O Roller Derby Porto foi a primeira equipa a surgir em Portugal. Os patins parecem ter conquistado as mulheres do norte.

VIVO ENTREVISTADO 2: Não patinava grande coisa. Por isso, tudo o que sei aprendi basicamente aqui.

VIVO ENTREVISTADO 3: Procurei se havia cá em Portugal, havia esta equipa no Porto, achei que deveria de experimentar, nunca pensei é que fosse gostar tanto e em tão pouco tempo isto fosse um espirito de equipa tão bom e uma pessoa consegue evoluir muito.

VOZ OFF: Apesar de serem muita atletas, ainda existem alguns obstáculos.

VIVO ENTREVISTADO 1: É todo um esforço que nós temos de fazer como liga e temos sido capazes de ir jogar fora várias vezes e de receber cá equipas estrangeiras.

VOZ OFF: Com apenas mais uma equipa a competir em Portugal, a falta de especialização neste desporto é visível.

VIVO ENTREVISTADO 3: Criar uma liga de árbitros também, porque isso faz-nos muita falta, haver pessoas que sejam formadas nas regras de Roller Derby, para que nós não tenhamos de estar sempre a contratar árbitros estrangeiros.

VOZ OFF: Para já, resta competir fora de portas.

VIVO ENTREVISTADO 1: O nosso próximo jogo – grande jogo mesmo – é contra Berlim C.

VOZ OFF: E quanto ao resultado, a vitória é o único destino.



REPORTAGEM: Jéssica Rocha

publicado por Jéssica Rocha às 22:52

mais sobre mim

Agustina Uhrig Raquel Batista

Ana Luísa do Vale

Ana Martins

Ana Miranda

Ana Miranda

Ana Ribeiro

Ana Rita Azevedo

Ana Rita Azevedo

Ana Rita Castro e Mara Craveiro

Ana Silva

Ana Sofia Silva

Andreia Araújo

Andreia Oliveira; Gisela Silva; Marta Oliveira

Andreia Resende

Barbara Couto, David Soares e Fábio Costa

Barbara Viana da Mota

Beatriz Sousa

Beatriz Walviesse Dias

Bernardo Monteiro

Bernardo Monteiro

Bárbara Dias, Luana Teixeira, Sofia Coelho

Bárbara Dixe Ramos

Bárbara Oliveira

Bárbara Viana da Mota

Catarina Almeida

Catarina, Inês e Vânia

catarinarocha

Cláudia Carvalho, Soraya Évora, Diogo Rodrigues

culturaulp

Daniel Dias | Eduardo Costa | João Rocha

Daniel Gonçalves

Daniela Couto, Marta Andrade, Raúl Gaspar

danipinojtv

David Sancho

david_9

Diana Alves

Diana Ferreira

Diana Nogueira

Diana Pinheiro

Diogo Moreira

Débora de Sousa

Eduardo Costa

Esperança Joaquim

Esther Egea

fabio

Filipa Coelho

Francisca Rodrigues

Gabi Araújo

Gabriela Bernard, Inês Fernandes e Rafael Moreira

Gabriela Ferreira

Gabriela Silva |Eduardo Vinuesa |María León

Guilherme Cardoso

guillealonsof

Inês Fernandes

ivaniadcardoso

Joana Oliveira

Joana Vieira

joaovieiraallan

jornalismotv

jornalismovanessacunha

João Pimenta

João Tavares

Juliana Neves

Juliana Pinheiro

Jéssica Rocha

Leonor Ferraz

Lisandra Valquaresma

Lourenço Lopes

Lúcio Gomes Correia

Mara Craveiro

Maria Ferreira

Maria Flambó

Maria Inês Moreira

Maria João Silva

Marta Andrade

MartaBm

MaríliaGonçalves

Nádia Santos

Palmieri

Patrícia Dias

Patrícia Sofia Pereira

Pedro Faria

Pedro Lorador

Q'queres Morcão?

Rafael Oliveira

Rayne Fernandes

Renata Andrade

Ricardo Marques

Rita Silva

Rosária Gonçalves

Rui JM Fernandes

Sara Alves

Sara Calafatinho

Sara oliveira

Sara Silva

sessaomeianoite

Soraya Évora

Susana Moreira

t0pas

taniaduraes

TF

Tiago Ribeiro

Tiago Sá Pereira

vanessasanogueira

Vicente Garim

pesquisar
 
Abril 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
16
17
18

19
20
23
24
25

26
27
30


Últ. comentários
Bom dia aos autores deste blog,Querem a ajuda da e...
https://verdade-rigor-honestidade-diferente.blogsp...
Os portistas estavam muito confiantes, mas este nã...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro