Blog dedicado à unidade curricular de Jornalismo Televisivo da Universidade Lusófona do Porto

Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2014
Texto Pivô:
Numa altura em que é cada vez mais importante ponderar antes de assinar um contrato, uma análise ao tarifário-base das principais operadoras do mercado, ajuda a tomar essa decisão.
A Vodafone, a Zon e o Meo procuram incansavelmente distinguir-se da concorrência e agora parecem ter algo em comum. Será que é mesmo assim?
Voz off 1:
A forte disputa comercial entre os grandes nomes do mercado das telecomunicações já não é novidade.
A Vodafone, a Zon e o Meo são neste momento as empresas que mais promovem os seus serviços proporcionando uma autêntica guerra publicitária.
No fundo, procuram a distinguir-se, mas a forte competitividade comercial, obriga as operadoras apresentar produtos ajustados à concorrência. 
Vinte e quatro euros e noventa e nove cêntimos passou a ser o valor de referência para o serviço de tv, net e voz, de todas as operadores - mas uma análise mais aprofundada revela que afinal, também no preço - estas empresas se diferenciam. 
Chamada meo1
<operador> Muito boa tarde, fala o Hugo Peres do site do Meo em que posso ajudar?
<jornalista> Boa tarde. Eu gostaria de saber mais informações sobre este novo pacote dos 24.99€.
<operador> Muito bem. Portanto nesse novo pacote é durante seis primeiros meses 24.99€ e depois passa ao valor real que são os 46.49€. 
Voz off 2:
[gráfico.meo]
Portanto durante os 24 meses de fidelização, o pacote Meo - que inclui 120 canais, 30Megas de Internet e voz fixa ilimitada custa 24.99€ nos primeiros seis meses, passando, nos restantes dezoito para 46.49€. 
[gráfico.zon]
Já a zon cobra por um pacote semelhante 24.99€ Durante o primeiro semestre - mas nos restantes dezoito meses o valor fixa-se em 47.99€. 
Neste caso, ao contrário das empresas concorrentes, o valor da 'tvbox' já está incluído. 
Chamada vodafone1
<jornalista> Há mais algum custo associado a esse valor? 
<operador> Não, não há mais nenhum custo. 
<jornalista> Não há nenhum custo, mesmo de box? 
<operador> Caso queira box é á parte.
[gráfico.vodafone]
A Vodafone também requer os 24 meses de permanência mas o valor de faturação é fixo. São 24.99€ durante dois anos, por um serviço muito semelhante à concorrência. 
Voz off 3:
[Gráfico]
Feitas as contas e sem contar com custos associados à subscrição de serviços extra, na empresa da pt, ao fim de dois anos - o cliente terá desembolsado cerca de 986.76€.
No caso da zon, o consumidor terá de pagar cerca de 1013.76€ 
No mesmo período, o valor final da vodafone é 599.76€, o que significa uma diferença de cerca 400€ para a concorrência. 
Durante os 2 anos, a vodafone é efetivamente mais barata e ao fim desse período o cliente pode mudar livremente para outra operadora. 
Cabe agora ao consumidor avaliar todas as condições dos serviços - para depois escolher a operadora - que mais lhe convém. 
publicado por t0pas às 10:00

Texto pivô:

 

Crise é uma palavra, um conceito que se tem vindo a apoderar cada vez mais da vida e da mente dos portugueses. Estamos perante uma necessidade eminente, a de procurar novos recursos que se adaptem à nova realidade da população.

 

 

 

 

 

Voz off 1: Entre as mais diversas alternativas para contornar a crise encontramos a padaria Low-Costa.Come, a primeira padaria do género localizada no Porto. São variadas as razões, que fazem desta padaria uma preferência.

 

Entrevistado 1: É bastante em conta, os preços aqui são acessíveis e também tem qualidade.

 

Entrevistado 2: Eu acho que a qualidade é a mesma, mas é muito mais económico.

 

Entrevistado 3: Com certeza o preço está mais em conta, está mais acessível.

 

Entrevistado 4: Porque é mais barato.

 

Voz off 2: O senhor Paulo Costa justifica-nos os preços baixos.

 

Entrevistado 5: É a simplificação de processos, de coisas que estejam numa linha de self, onde o cliente simplesmente aponta, escolhe e usufrui das coisas. Não há atendimento à mesa, o cliente vem ao balcão, paga, utiliza a mesa, depois utiliza os ecopontos e faz a separação.

 

Voz off 3: Com 25 lojas abertas, o grupo pretende expandir até às 45 lojas, ainda este ano. A Low-Costa tem como objetivo a internacionalização e é considerada bem-vinda na Europa.

 

Entrevistado 6: Pensamos que na Europa este conceito é muito bem-vindo, sim, também da mudança dos hábitos e das mentalidades. Os voos low cost, os hostel também vieram mudar um bocadinho o que é que é um alojamento, os hotéis low cost, tudo isto faz com que a mentalidade do consumidor tenha evoluído e nós estamos ao encontro dessa necessidade.

 

Voz off 4: A procura pelo mais barato e pelas melhores formas de contornar a crise tem, a cada dia que passa, mais influência na tomada de decisão de grande parte da população portuguesa.

 

 

 

 

 

Texto: Hugo Ramos e Tânia Durães

Imagem e Som: Vítor Pinto

publicado por taniaduraes às 02:18

Segunda-feira, 24 de Fevereiro de 2014
Texto Pivô
O Mercado Bom Sucesso, no Porto, reabriu ao público no início de Abril de 2013, com novas funções, depois da conclusão das obras de requalificação.



Voz off 1
O objetivo do projeto foi transformar o espaço, sem danificar a estrutura original , no entanto, sucedeu-se o “adeus” à tradição e voltou-se para o futuro.

Entrevistado 1 (Ana Vieira)
Como mercado não tem nada a ver com aquilo que tinha, mas acho que está melhor assim. Está moderno e inovador.

Entrevistado 2 (Luzia Moraes)
O mercado também é um bocado como as pessoas! Acabou por se remodelar, por ficar digamos mais sofisticado e acabou por trazer outro tipo de clientela que antigamente não frequentava e não só.

Voz off 2
Regressa o peixe, o talho e os legumes lado a lado com produtos gourmet. Os frescos gigantes davam vida ao local, restando agora uma pequena área dentro do espaço global de 11.500 metros quadrados.

Entrevistado 3 (Maria Pereira)
Acho que devia ser tudo mercado fresco. Na minha opinião. O conceito está bom, não podemos dizer que não. Para as outras gerações deviam perceber o que é o mercado fresco, como as grandes cidades têm nos também devíamos ter. Na minha opinião quando meterem as mãos no bolhão vão fazer exatamente o mesmo que este ou pior.

Entrevistado 4 (Bruno Santos)
Em questões de movimento cresceu muito, em questões de mercado tradicional como era antigamente mudou e é de certa forma para eles não foi bom, mas para nível de hotelaria para as pessoas almoçarem, jantarem e conviverem melhorou muito.

Voz off 3
Um investimento privado de 12 milhões de euros num projeto que engloba um hotel de 4 estrelas, uma fundação e zona de restauração, contudo, realça-se que alterou por completo um espaço inaugurado nos anos cinquenta do século passado.

Reportagem: Vanessa Nogueira & Vanessa da Cunha
Imagem e Edição: João Cravo
publicado por vanessasanogueira às 23:50

Texto pivô:
O Porto é o melhor destino europeu de 2014.
A cidade venceu a votação online realizada pela organização European Best Destination e poderá agora usar a distinção oficial na promoção turística.

 


Off jornalista (1)
Em competiçao com cidades como roma e madrid o Porto emerge, e pela segunda vez, sai vencedor do premio de melhor destino europeu
Mas o que faz o porto tao atrativo?

Vivo entrevistado I- Emilia Cordeiro, portuense
"Come-se bem, dorme-se bem e barato. Fazem-se umas férias económicas e com muita beleza."

Vivo entrevistado II - Maria Emília, portuense
"O Porto de há uns anos para cá tem-se valorizado muito. Tem se feito muitas estruturas novas e assim. Havia de se fazer mais era empregos para os jovens, já não falo nas pessoas como eu, para jovens."

Off jornalista (2)
A cidade acolhe cada vez mais estrangeiros e este prémio ajudará com a promoção no site oficial da organização

Vivo entrevistado III - Gabriela, turísta brasileira
"É a minha segunda vez aqui, eu gostei muito. Voltei para cá porque eu achei o ambiente e a cultura muito gostosa. Ao mesmo tempo você encontra parte verde, mesmo natureza. Muito gostosa."

Vivo entrevistado IV - Martha, turísta alemã
"Acho que é todo um sentimento aqui, não sei; é um sentimento quando andas pela cidade, é tão simpático, como uma cidade antiga, não sei. Talvez cheia de pescadores ou algo do género. É muito gira."

Vivo entrevistado V - Mélanie, turísta francesa
"É colorida. É desnivelada, sobe e desce, é original em comparação com onde vivemos. Nós viemos de Paris que é um pouco mais plano, portanto fazemos exercício."


Off jornalísta (3)
O turismo português está assim em grande evidência, suportado pela cidade nortenha que se mostra acolhedora, vibrante, jovem e sempre em movimento.

Reporteres:
Bárbara Rodrigues e Catarina Rocha

Imagem e som:
André Mota

publicado por sessaomeianoite às 23:10

Texto pivô:

Um mês e meio depois de o mar ter invadido alguns bares da Póvoa de Varzim são muitos os estragos que ainda são visíveis.



Voz off1
Ainda se contabilizam os estragos causados pela forte agitação marítima que se fez sentir um pouco por todo o litoral. Na Póvoa de Varzim, o mar galgou a marginal urbana do concelho, causando danos em estabelecimentos comerciais da avenida dos Banhos.

Entrevistado 1
Aquilo foi realmente assustador. Eu há 48 anos que vivo na Póvoa e nunca assisti a uma coisa dessas.

Entrevistado 2
As ondas vinham cá cima e o mar estava realmente assustador, tinha ondas de 9, 10 metros. E nós nunca pensamos que seria o susto que foi.

Voz off2
Vários apoios de praia ficaram danificados, assim como escadas de acesso ao arenal subterradas.

Entrevistado 2
Nós ficamos logo sem eletricidade, sem nada. As cadeiras que nós tínhamos na esplanada foram parar à frente do bar. Ficamos com estragos de mesas, cadeiras com pernas partidas. Procurar cadeiras e mesas na praia foi uma coisa absurda. Os vidros ficaram deslocados, ainda não foram mandados arranjar, eles não conseguem, porque são vidros que abrem e eles de momento não conseguem abrir.

Entrevistado 1
O mar estava mesmo em cima de nós. Já nem era a onda era o mar e então quando aquilo acalmou um bocadinho nós queríamos sair não se via o paradão, não se via os passeios, não se via a rua, não se via nada. Era só água, espuma, muita areia e pedras. Leventei-me e tentei fugir e a funcionária disse-me assim: Não vá, não vá. Chego ali fora só se via água.

Entrevistada 2
Esta proteção que está aqui ficou toda desfeita. Não havia vestígios dela, teve de ser outra vez montada. Foi chamada a proteção civil, vieram cá avaliar os estragos não foi por aí além mesas e cadeiras. Decidiu fazer esta proteção de areia. Inicialmente não estava desta altura só que como eles davam agravamento do tempo, previsão de alerta vermelho durante várias semanas, fizeram questão de levantar este monte de areia.

Voz off3
Desde 1976 que não se assistia a um episódio tão marcante como este. No entanto, não houve registo de feridos e o presidente da Câmara Municipal, Aides Pereira, garantiu que o plano de proteção civil está ativado assim como todos os meios municipais de apoio de segurança pública.


Texto: Claudia Pereira e Daniela Laranja
Edição: Ricardo Cruz
publicado por culturaulp às 20:42

pesquisar
 
Fevereiro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
26
27
28


Últ. comentários
https://verdade-rigor-honestidade-diferente.blogsp...
Os portistas estavam muito confiantes, mas este nã...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro